quarta-feira, 15 de julho de 2009

Mercy

Glórias ao Pai, ao Filho, e ao Espírito Santo! Como era no princípio, agora e sempre, pelos séculos dos séculos. Amém!

Começo este post com esta oração porque realmente Deus é merecedor de toda glória. Ele é misericordioso e ouve a oração de quem reza com carinho e atenção.

Explicando: 10 de Junho de 2009: véspera de feriado. Chuva e tempo frio. Que tipo de expectativas se pode ter pra um feriado com um dia assim? Não muitas, é verdade.
10 de Julho de 2009, sexta-feira: Chuva e tempo frio. Que tipo de expectativas se pode ter pra um fim de semana com uma sexta assim? Não muitas também, é verdade. Porém, nestes dois dias eu rezei, e com o máximo de fé que eu pude alimentar aquelas orações, pedi pelo feriado e pelo sábado. Motivos: o feriado seria de Corpus Chirst, e no sábado eu faria a reunião no grupo de jovens. O tema da reunião e do feriado seria o mesmo: Eucaristia. Não é somente um ‘pão benzido’ que recebemos; não é apenas um símbolo, uma representação que o Padre consagra.

Após a consagração, acontece o milagre da Transubstanciação. Ou seja: as hóstias e o vinho se tornam Corpo e Sangue de Jesus Cristo. Ficam com a aparência, o cheiro e o gosto de hóstia e vinho ainda, mas ‘por dentro’, em sua essência são na verdade Cristo presente. Corpo e Sangue, Alma e Divindade presentes no altar. O mesmo Jesus que lemos na Bíblia, que curou doentes, trouxe de volta à vida alguns mortos, mudou a vida de tantas pessoas, e que depois acabou morto, mas Ressuscitou na manhã de Páscoa, está ali na Missa. Está perto de nós. Está ao nosso alcance. E ao recebe-lo na comunhão, torna-se tão próximo de nós, que até faz parte de nosso corpo; e com isso, fazemos parte Dele também. “Quem come minha Carne e bebe meu Sangue, permanece em mim e eu nele” nos disse Jesus (João 6, 56).

Quando o Padre termina a Consagração, ele diz: “Eis o mistério de nossa fé!”, e de fato é um grande mistério. Como pode Jesus se fazer presente ali? Ele não está no Céu à direita de Deus? Pois bem, é um mistério de FÉ! E a fé é “um modo de já possuir aquilo que se espera, é um meio de conhecer realidades que não se vêem” (Hebreus 11,1). Quer acreditemos ou não na presença de Jesus ali, ele está na Eucaristia. Seja na hóstia maior que o padre ergue no altar, ou na hóstia que recebemos nas mãos, e até mesmo no minúsculo farelo que fica em nossa mão ou no altar, ali está presente 100% de Jesus. Assim como você está na frente do computador lendo isso, Jesus está na Hóstia e Vinho Consagrados.

Rezei pedindo a Deus que abrisse o tempo nestes dois dias. Não apenas por serem dias em que poderia descansar, mas pelo tema dos dias. No feriado celebraríamos a Festa do Corpo e do Sangue de Jesus na Eucaristia, e por isso, muita gente iria para a procissão na Avenida naquela manhã que amanheceu com frio e neblina densa. Mas não o suficiente pra impedir as pessoas de saírem em direção de Cristo. E de fato, minha oração foi ouvida. E com certeza eu não fui o único que rezou por essa intenção. Eu não era o único interessado em celebrar esta Festa, que foi belíssima. O sol abriu, e as reclamações ficaram ao contrário. Ouvi algumas pessoas reclamarem do ‘sol ardido na cara’. Poxa vida! Nunca ficaremos satisfeitos?! Quando é sol, queremos chuva, quando é chuva queremos sol. Frio quando é calor e calor quando é frio. Não dá pra entender. Mas eu agradecia a Deus pelo sol ficado à mostra e ter ficado calor naquele dia.

Mas eu não fui o único a rezar, como disse. Mas nesse sábado, era um pouco diferente. Também houve mais pessoas que rezaram, como por exemplo um casal de Apucarana, que soube que iria casar, que uma conhecida ia, mas por causa do tempo, ficou por aqui mesmo. O dia todo foi chuvoso. A reunião começa as 20:30 hs, e as 17:45 hs, quando eu ia sair de casa, começou a chover. Por isso, sabia que não adiantaria sair, mesmo de guarda-chuva, porque não iria encontrar ninguém no meu destino. Mas mantinha minha fé de que a chuva iria parar e ousava até pedir estrelas no céu. Aconteceu que quando era 19:50, quando minha mãe me acompanhou até o portão para minha saída com um monte de material que eu ia usar na reunião, mostrei alegremente que algumas estrelas se mostravam por entre os buracos das nuvens. =)

Conforme eu ia para o CPJ, ia agradecendo pela graça concedida, e foi este o primeiro agradecimento na reunião quando começamos e quando terminamos também. Apesar de ter chovido bastante, e do frio que fazia, estávamos em 23 pessoas na reunião, que considero entre todas as que já conduzi no grupo, como a MELHOR até hoje. Me sentia muito bem enquanto trabalhávamos os temas. Quando voltei pra casa, não havia UMA ÚNICA NUVEM NO CÉU!!

Mais uma vez, mostro-me grato à Deus porque quando se trata de falar em Eucaristia, mesmo que esteja chovendo e frio, Ele permite que o tempo dê uma trégua para que nós possamos ir ao seu encontro. Obrigado, Senhor.

Fico por aqui hoje, agradecido, e confiante em Deus e em sua misericórdia Divina. Tem mais coisas pra escrever (sempre tenho, né?) mas fica pra outro dia. tenho que atualizar este blog. Tem coisas importantes que vale a pena registrar.

Um abraço!


Ambientação da sala

Um comentário:

Inugami disse...

São Pedro é gente boa :)

Vc consegue atualizar mais... Vamos, ora!
E ó. Sábado vamo num show lá na AFMAR? Com a cara e a coragem?
Te empresto uma camiseta se quiser. XD

Abraçãoprecisamosirnacafeteria